Google+ Badge

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O ESTILO IMPERIAL INDIA PALE ALE SEGUNDO O BJCP

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves


O BJCP (Beer Judge Certification Program) define as diretrizes de estilo para cerveja. Nesse guia podemos encontrar todos os estilos conhecidos até hoje, analisando a cerveja sob todos os aspectos: cor, aroma, sabor, corpo, densidade, teor alcoólico e muito mais.

Imperial IPA

IPA Imperial

Aroma: Aroma de proeminente a intenso de lúpulo derivado de variedades americanas, inglesas e/ou nobres (embora um caráter cítrico de lúpulo esteja quase sempre presente). A maioria das versões passa por dry-hopping e pode ter aroma resinoso ou gramíneo, ainda que este aspecto não seja absolutamente requerido. Algum dulçor maltoso limpo pode ser encontrado em segundo plano. Frutosidade, proveniente dos ésteres ou do lúpulo, pode também ser detectada em algumas versões, ainda que um caráter neutro de fermentação também seja aceitável Algum álcool pode ser normalmente notado, mas não deve ter caráter quente.

Aparência: A cor varia de âmbar dourado a cobre avermelhado médio; algumas versões podem ter tons alaranjados. Deve ser límpida, embora versões não filtradas que passam por dry-hopping podem ser um tanto turvas. Boa retenção de colarinho de cor quase branca e que deve persistir.

Sabor: Sabor forte e complexo de lúpulo, que pode refletir variedades americanas, inglesas e/ou nobres. Amargor de alto a absurdamente alto de lúpulo, com suporte do malte contra o forte caráter de lúpulo para prover melhor equilíbrio. O sabor de malte deve ser de baixo a médio, sendo geralmente limpo e maltoso, ainda que algum sabor de caramelo ou tostado seja aceitável em níveis baixos. Sem diacetil. Frutosidade baixa é aceitável, mas não requerida. Um longo e persistente amargor é normalmente presente no retrogosto, mas não deve ser áspero. Final de médio-seco a seco. Um sabor de álcool limpo e suave está normalmente presente. Carvalho é inadequado neste estilo. Pode ser levemente sulfuroso, mas a maioria dos exemplos não exibe este caráter.

Sensação na Boca: Macia, com corpo de médio-leve a médio. Sem adstringência áspera derivada do lúpulo, ainda que uma carbonatação de moderada a médio-alta possa combinar para causar uma sensação geral seca na presença do dulçor do malte. Suave calor alcoólico.

Impressão Geral: Uma Pale Ale intensamente lupulada e muito forte sem a grande maltosidade e/ou profundidade de sabores de malte de uma American Barleywine. Fortemente lupulada, mas limpa, sem aspereza, um tributo para as IPAs históricas. A drinkability é uma característica importante; esta não deve ser uma cerveja pesada que deva ser bebida devagar. Também não deve ter muito dulçor residual ou caráter forte do perfil de grãos.

História: Uma inovação americana recente que reflete a vontade dos cervejeiros artesanais americanos de ir além para satisfazer o desejo dos aficionados em lúpulo com produtos cada vez mais intensos. O adjetivo “Imperial” é arbitrário e implica simplesmente em uma versão mais forte de IPA; "double", "extra", "extreme" ou qualquer outra variedade de adjetivos é igualmente válida.

Comentários: Maior que uma IPA inglesa ou americana, tanto em força alcoólica quanto em lúpulo (de amargor e de finalização). Menos maltosa, de corpo mais leve, menos rica e de maior intensidade de lúpulo do que uma American Barleywine. Tipicamente de densidade/álcool não tão elevado como uma Barleywine, uma vez que álcool e malte em grandes quantidades tendem a limitar a drinkability. Um mostruário de lúpulos.

Ingredientes: Malte pale ale (bem modificado e adequado para infusão simples); pode utilizar uma complexa variedade de lúpulos (inglês, americano, nobre). Levedura americana que pode prover um perfil limpo ou levemente frutado. Geralmente puro malte, mas com infusão em temperaturas mais baixas para obter maior atenuação. O caráter da água varia de mole a moderada em sulfatos.

Estatísticas: OG: 1,070 – 1,090

IBUs: 60 – 120 FG: 1,010 – 1,020

SRM: 8 – 15 ABV: 7,5 – 10%
 
OG – Original Gravity: Densidade Original. Medida da densidade do mostoantes da fermentação, que varia com a quantidade de açúcares em solução.

IBU – International Bittering Units: Unidades Internacionais de Amargor. Escala referente ao amargor do lúpulo.

FG – Final Gravity: Densidade Final. Medida da densidade do mosto fermentado. A relação entra a OG e a FG ajuda a estimar o teor alcoólico da cerveja final.

SRM – Standard Reference Method: Método Padrão de Referência, relativo à cor da cerveja, sendo valores mais baixos para cores mais claras e valores mais altos para cores mais escuras.
ABV – Alcohol by Volume: Volume de álcool por volume total de líquido (álc./vol.). Expressa o teor alcoólico.
 
CERVEJA PRODUZIDA:

·         Invicta Imperial IPA

·         Bodebrown Perigosa

·         Colorado Vixnu

·         Noi Amara

·         Krug Imperial IPA
 




 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário