Google+ Badge

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O ESTILO BROWN ALE SEGUNDO O BJCP

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves


O BJCP (Beer Judge Certification Program) define as diretrizes de estilo para cerveja. Nesse guia podemos encontrar todos os estilos conhecidos até hoje, analisando a cerveja sob todos os aspectos: cor, aroma, sabor, corpo, densidade, teor alcoólico e muito mais.

American Brown Ale

Brown Ale Americana

Aroma: Maltoso doce e rico, que muitas vezes possui qualidades de chocolate, caramelo, nozes e/ou tostado. Aroma de lúpulos tipicamente de baixo a moderado. Algumas interpretações do estilo podem apresentar um aroma de lúpulo mais forte, caráter cítrico de lúpulos americanos e/ou aroma fresco de dry-hopping (todos são opcionais). Ésteres frutados de moderados a muito baixos. O caráter de malte escuro é mais robusto do que em outras Brown Ales, ainda que não chegue perto de ser como uma Porter. O malte e o lúpulo são geralmente equilibrados. Diacetil de moderadamente baixo a nenhum.

Aparência: Cor de castanho claro a castanho muito escuro. Límpida. Colarinho de quase branco a levemente bege, de pequeno a moderado.

Sabor: Sabor maltoso de médio a alto (normalmente com sabores de caramelo, tipo tostado e/ou chocolate), com amargor de médio a médio-alto. O final de médio a médio-seco promove um retrogosto que possui tanto malte quanto lúpulo. O sabor do lúpulo pode ser de leve a moderado e ainda, opcionalmente, possuir caráter cítrico. Ésteres frutados de muito baixos a moderados. Diacetil de moderadamente baixo a nenhum.

Sensação na Boca: Corpo de moderado a moderadamente alto. Versões mais amargas podem possuir impressão seca e resinosa. Carbonatação de moderada a moderadamente alta. Versões mais fortes podem ter calor alcoólico no final.

Impressão Geral: Pode ser considerada uma interpretação maior, com mais malte e lúpulo do que uma Northern English Brown Ale ou uma Brown Porter com mais lúpulo e menos malte, normalmente incluindo a presença de notas acentuadamente cítricas dos lúpulos de variedades americanas.

História/Comentários: Uma cerveja escura, com bastante sabor e bem lupulada que se originou dos cervejeiros caseiros americanos. Associada com a American Pale Ale e American Amber Ale, embora com maior caráter de caramelo e chocolate, que tende a equilibrar o amargor do lúpulo e o final. A maioria das American Browns comerciais não são tão agressivas quanto as versões originais dos cervejeiros caseiros e alguns exemplos artesanais. Brown Ales tão fortes quanto IPAs devem ser inscritas na categoria Specialty Beer (23).

Ingredientes: Malte pale bem modificado, americano ou não, e malte cristal e outros mais escuros devem complementar a lista de grãos. Lúpulos americanos são típicos, mas lúpulos ingleses e nobres também podem ser utilizados. Água com quantidade moderada de carbonatos pode equilibrar apropriadamente a acidez do malte escuro.

Estatísticas: OG: 1,045 – 1,060

IBUs: 20 – 40 FG: 1,010 – 1,016

SRM: 18 – 35 ABV: 4,3 – 6,2%

OG – Original Gravity: Densidade Original. Medida da densidade do mostoantes da fermentação, que varia com a quantidade de açúcares em solução.

IBU – International Bittering Units: Unidades Internacionais de Amargor. Escala referente ao amargor do lúpulo.

FG – Final Gravity: Densidade Final. Medida da densidade do mosto fermentado. A relação entra a OG e a FG ajuda a estimar o teor alcoólico da cerveja final.

SRM – Standard Reference Method: Método Padrão de Referência, relativo à cor da cerveja, sendo valores mais baixos para cores mais claras e valores mais altos para cores mais escuras.

ABV – Alcohol by Volume: Volume de álcool por volume total de líquido (álc./vol.). Expressa o teor alcoólico.

CERVEJAS NACIONAIS:

·         Klein Brown Ale

·         Colorado Titãs Brown Ale

·         Kurupira Brown Ale

·         Ranz Brown Ale e muito mais!!!
 



 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário