Google+ Badge

sexta-feira, 30 de maio de 2014

HARMONIZANDO CERVEJAS ESPECIAIS COM COMIDA BAIANA

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves


No Tabuleiro da Baiana  (Gal Costa)

“No tabuleiro da baiana tem
Vatapá, oi
Caruru
Mungunzá
Tem umbu
Pra ioiô
Se eu pedir você me dá
O seu coração
Seu amor de Iaiá...”

Pois é... A música nos mostra a variedade gastronômica da Bahia, com suas comidas apimentadas, com o seu óleo de dendê, com suas cocadas maravilhosas, de um povo que trata todo mundo como meu rei. A Bahia de praias desertas e maravilhosas tem um talento natural para a gastronomia, principalmente no que se refere a peixes e frutos do mar e, é claro, sua majestade o côco.

Vamos explorar a gastronomia baiana com sugestões de dar água na boca e vamos dar dicas de harmonização com as nossas cervejas artesanais nacionais. Vem com a gente?

Como sugestão, vamos indicar as cervejarias de São Paulo, que possuem história, uma boa variedade de rótulos e harmonizações interessantes.


Cervejarias de São Paulo:


·         Cervejaria Ashby (Amparo)
·         Cervejaria Baden Baden (Campos do Jordão)
·         Cervejaria Bamberg Bier (Votorantim)
·         Cervejaria Burgman (Sorocaba)
·         Cervejaria Britannica (Valinhos)
·         Cervejaria Cevada Pura (Piracicaba)
·         Cervejaria Colorado (Ribeirão Preto)
·         Cervejaria Dama Bier (Cervejaria Bazzo) (Piracicaba)
·         Cervejaria Dortmund (Serra Negra)
·         Cervejaria Freising Bier (Cervejaria Hofbrauhaus Dona Mathilde) (Itatiba)
·         Cervejaria Invicta (Ribeirão Preto)
·         Cervejaria karavelle (Indaiatuba)
·         Cervejaria Landbier (Presidente Prudente)
·         Cervejaria Leuven (Piracicaba)
·         Cervejaria Lund (Ribeirão Preto)
·         Cervejaria Magnus Prime Beer (Socorro)
·         Cervejaria Rofer (Itupeva)
·         Cervejaria Sauber (Mogi Mirim)
·         Cervejaria Wolkenburg (Cunha)
·         Cervejaria Casa di Conti (Cervejaria Contibier)
·         Cervejaria Júpiter (São Paulo)

Harmonizando com as cervejas especiais nacionais:

Entradinhas

·         Caldinho de Sururu (mexilhão): Blond Ale, Witbier, Kolsch

·         Abará (bolinho de feijão fradinho): Pilsen, Weiss

·         Acarajé: Pilsen, Larger, IPA

·         Beijú recheado com queijo coalho (tapioca): Pilsen, Weiss

Refeições

·         Vatapá: Pilsen, IPA, Vienna Larger

·         Bobó de camarão: Larger, American Pale Ale, IPA, Helles

·         Moqueca de siri catado: Blond Ale,Brown Ale, Dubbel

Sobremesas

·         Banana Real (empanada; com açúcar e canela): Weizen, Porter, Stout

·         Cuscuz: Porter,Fruit Beer

·         Bolo de aipim com côco: Porter, Stout, Fruit Beer, Larger Munchen

Sugestão de Cardápio:

 ENTRADA:
OPÇÃO 1: Colorado Cauim com Acarajé
Seu nome Cauim vem do Tupi e se refere a uma antiga bebida fermentada de cereais e mandioca, fabricada pelos índios brasileiros. Não por acaso esta deliciosa cerveja combina fermento alemão, lúpulo tcheco, cevada maltada holandesa e, é claro, a brasileiríssima mandioca. Estilo Pilsen.


 
 

OPÇÃO 2: Baden Baden Witbier com Caldinho de Sururu
Tradicionalmente produzida na Bélgica, Witbier significa “cerveja branca” devido à sua aparência clara e turva. Produzida com maltes de trigo e de cevada, a Baden Baden Witbier não é filtrada e seu sabor traz a refrescância cítrica da laranja, com um leve sabor picante do coentro.
 
 


 
 

PRATO PRINCIPAL:

OPÇÃO 1: Baden Baden Golden com Vatapá

A Baden Baden Golden é uma cerveja diferenciada. Seu sabor é levemente adocicado e a adição de canela e frutas vermelhas aos seus ingredientes conferem um delicioso aroma frutado à cerveja.

 
 
 
                          OPÇÃO 2: Dama Bier IPA com Moqueca de Siri Catado
A Dama India Pale Ale possui cor âmbar, seu aroma passeia por tons cítricos, frutados e por notas maltadas. Os sabores seguem as características do aroma, com sabor e amargor de lúpulo contracenando harmoniosamente com os delicados dulçores dos maltes.

 

SOBREMESA:
 
OPÇÃO 1: Colorado Appia com Banana Real
A palavra Appia vem do latim e significa abelha. O nome perfeito para a primeira cerveja do Brasil a utilizar mel em sua fórmula. Uma combinação exótica que, além do mel das laranjeiras, é feita a partir da melhor cevada, trigos maltados e nossa exclusiva levedura de alta fermentação. Doce, encorpada e refrescante, é perfeita para quem busca novos e diferentes sabores. Estilo Weiss.

 
OPÇÃO 2: Dama Bier Munchen e bolo de aipim com côco
O clássico estilo Lager München, embora originário de Munique tornou-se muito popular em toda a Baviera, especialmente na Francônia. A Dama München, tem coloração castanho com nuances avermelhados. Seu aroma é predominantemente maltado, com lembranças de bala Toffe e nozes. O sabor segue a mesma linha e traz notas maltadas no paladar, o lúpulo oferece equilíbrio ao conjunto, passando quase despercebido.


 

 


CERVEJARIA HAGEN - ITABIRITO (MINAS GERAIS)

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves


Cervejaria Hagen – Itabirito (MG)

 


 Hagen é uma cervejaria de Itabirito, Minas Gerais. Hagen significa “nascida em uma festa”, pois a primeira brassagem foi feita em um domingo de carnaval. A cervejaria utilize a água natural da Serra da Moeda para produzir os estilos Pilsen, English Pale Ale e Weiss. A cervejaria é equipada com tecnologia de ponta, o que garante a excelência em qualidade de suas cervejas artesanais. Mais uma ótima opção em cervejas artesanais de Minas Gerais!

 
CERVEJAS PRODUZIDAS:

·        Hagen Pilsen

·        Hagen English Pale Ale

·        Hagen Weiss



quinta-feira, 29 de maio de 2014

HARMONIZANDO CERVEJAS ESPECIAIS COM COMIDA MINEIRA

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves

Pensar em comida mineira é pensar em um fogão à lenha, cheio de panelas de barro fumegantes e aquele cheiro de comida caseira bem temperada que dá água na boca... A comida mineira é cheia de temperos e aromas que lembram as paisagens rurais mais encantadoras e calmas desse estado.de Minas Gerais. Povo hospitaleiro, que adora prosear e tomar um café sem pressa na porta de casa e que tudo é logo ali... Receitas fantásticas de pão de queijo, torresmo, pernil assado, feijão tropeiro, tutu, couve mineira, frango com quiabo e tantos outros quitutes deliciosos! E os doces mineiros, uai??? Doce de leite não tem igual! Paçoca, pé-de-moleque e tantos outros que nos lembram até as festas juninas que são a cara de Minas.

E por que não harmonizar essas gostosuras com uma boa cerveja artesanal mineira? Sim!  Minas é um estado que já conta com boas cervejarias artesanais que produzem uma excelente carta de cervejas, com possibilidades de harmonização únicas. Vamos conferir?
Cervejarias de Minas Gerais:
·         Cervejaria Artesamalt (Capim Branco)
·         Cervejaria Backer (Belo Horizonte)
·         Cervejaria Benedith (Uberlândia)
·         Cervejaria Chopp do Fritz (Monte Verde)
·         Cervejaria Falke Bier (Ribeirão das Neves)
·         Cervejaria Furst Bier (Formiga)
·         Cervejaria Guimas Beer (Conselheiro Lafaiete)
·         Cervejaria Krug Bier (Belo Horizonte)
·         Cerevejaria Austria Bier (Nova Lima)
·         Cervejaria Wals (Belo Horizonte)
·         Mr Tugas (Juiz de Fora)
·         Cervejaria Hagen (Itabirito)
Harmonizando um cardápio mineiro com os estilos de cervejas: hoje, em destaque, as Cervejarias Wals (Belo Horizonte) e Falke (Ribeirão das Neves):
Entradinhas:
·         Torresmo à pururuca: Rauchbier, Strong Ale, Doppelbock
·         Linguiça na cachaça: Saison, Cream Ale
·         Mandioca frita: Pilsen, Blond Ale
·         Pastel de queijo minas: Pilsen, Blond Ale
·         Frango a passarinho com alho: Weiss, Cream Ale
·         Jiló a milanesa com parmesão: Larger
·         Croquete de carne seca: Larger
·         Bolinho de mandioca com carne seca: Larger
·         Caldinho de feijão:  Brown Ale, American Stout, Doppelbock
Prato principal:
·         Pernil ou Lombinho assado com tutu: Dunkel, Altbier, Doppelbock
·         Pernil ou Lombinho assado com feijão tropeiro: Dunkel, Altibier, Doppelbock
·         Frango com quiabo: , Pale Ale, Strong Ale, Dubbel
·         Frango com creme de milho: Pale Ale, IPA, Brown Ale
·         Escondidinho de carne seca: Larger, Pale Ale
·         Caldo de mandioquinha: Pilsen, Weiss, Helles
·         Caldo verde: Pilsen, Weiss, Helles
Sobremesas:
·         Doce de leite com queijo minas: Porter
·         Broa de milho com cobertura de chocolate:  Stout, Witbier
·         Doce de abóbora: Porter
·         Goiabada cascão com queijo minas: Porter
·         Quindão: Porter
·         Paçoca: Stout
·         Cocada cremosa: Stout, Strong Ale
Montando o nosso cardápio:
 
Opção 1 – Entradinha: Wals Pilsen com bolinho de mandioca (aipim)
Cerveja Dourada e translúcida, de baixa fermentação e sabor maltado e lupulado incomparável. Fiel representante do estilo Checo Bohemian Pilsener, preparada com dose intensa do tradicional lúpulo Saaz. Creme branco e aveludado compõe sua formação de espuma.
 

 
 
Opção 2 – Entradinha: Wals Saison de Caipira com linguiça na cachaça
Produzida em parceria com o mestre cervejeiro Garret Oliver, da Cervejaria Brooklyn (nova Iorque), com toque exclusivo brasileiro. Elaborada com cana-de-açúcar entre seus principais ingredientes, possui sabor único, que lembra fundo do tacho de rapadura, aromas frutados e notas terrosas que remetem ao campo. Cerveja clara, coloração cobre, seca e refrescante. Refermentada na garrafa
 

Opção3 – Entradinha: Falke Diamantina com pastel de queijo minas
A utilização do lúpulo tcheco Saaz dá aromas de lúpulo e amargor pronunciado a essa Pilsen, que se inspira no estilo cervejeiro da República Tcheca e homenageia a cidade mineira de Diamantina, Patrimônio Cultural da Humanidade

Opção 1 – Prato Principal: Wals Dubbel e frango com quiabo
Cerveja do estilo Belgian Strong Ale Dubbel, de aparência castanha escura, espuma densa e duradoura. Aroma de frutas secas com notas de especiarias e maltes especiais. Paladar com persistência do torrado, levemente picante e bastante seca.
 

 
Opção 2 – Prato Principal: Wals Dunke’ n’ Dunke com escondidinho de carne seca
Desenvolvida para o Pub Duke´n´Duke, é uma Pale Ale que segue o padrão inglês com alta drinkability e características únicas dos maltes e lúpulos utilizados. Tem uma coloração dourada,  com espuma duradoura.
 

 
 
Opção 3: X Wals com caldo de mandioquinha
Cerveja Clara e cristalina, de baixa fermentação e sabor refrescante, que agrada ao paladar. Uma bebida que se diferencia pelo equilíbrio entre o malte e o lúpulo, impressionando também pelo aroma floral intrigante, ao mesmo tempo suave e marcante. Com espuma branca e cremosa, de boa duração, a X Wäls é produzida com refinada técnica de lupulagem.

 
 
 
Opção 1 – Sobremesa: Wals Petroleum com paçoca
Produzida com diversos tipos de grãos escuros. Corpo aveludado ,licoroso e denso. Aromas complexos de chocolate belga, café, toffee e caramelo. Amargor equilibrado. Espuma de baixa formação e longa durabilidade. Maturada com cacau extra bruto/torrado Belga.

 
Opção 2 – Sobremesa: Falke Villa Rica com broa de milho e cobertura de chocolate
O estilo Stout tão célebre na Irlanda é feito com malte torrado, tem baixo corpo e revela notas de café. Bem negra, boa formação de espuma, cremosa. Pequena acidez, é uma cerveja bem seca. Pouca lupulagem, baixo amargor, carbonatação média.

 
 
Opção 3 – Sobremesa: Falke Monasterium com cocada cremosa
Cerveja Belgian Strong Ale, subestilo Tripel, foi a primeira da categoria produzida no Brasil.
Baseada em uma receita de monges belgas, utiliza malte de cevada, malte de trigo e aveia. É rica em aromas e sabores complexos, sobretudo os cítricos, tem teor alcoólico de 9% e é ideal para ser degustada a partir de 8ºC.
Envasada em garrafas de champagne reserva e arrolhada como os espumantes, é refermentada na garrafa e passa por um período de maturação de 1 mês em adega subterrânea, ao som de canto gregoriano.