Google+ Badge

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O ESTILO MUNICH HELLES SEGUNDO O BJCP

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves


O BJCP (Beer Judge Certification Program) define as diretrizes de estilo para cerveja. Nesse guia podemos encontrar todos os estilos conhecidos até hoje, analisando a cerveja sob todos os aspectos: cor, aroma, sabor, corpo,densidade, teor alcoólico e muito mais.

Analisando hoje o estilo Munich Helles

Helles de Munique

Aroma: Aroma predominantemente doce e limpo de cereais vindo do malte Pilsen. Aroma baixo a moderadamente baixo de lúpulos nobres com notas de especiarias e um leve aroma de DMS ao fundo (por causa do malte Pilsen). Sem ésteres ou diacetil.

Aparência: De amarelo médio até ouro claro, límpida, e com um colarinho branco e cremoso.

Sabor: Levemente doce e maltoso. Os sabores de cereais e do malte Pilsen predominam, com amargor baixo a médio-baixo que dá suporte à presença do malte. Sabor de especiarias vindo de lúpulos nobres pode variar de baixo a moderadamente baixo. A finalização e o retrogosto são maltosos. Limpo, sem ésteres frutados e sem diacetil.

Sensação na Boca: Corpo e carbonatação médios, com uma maltosidade suave e sem traços de adstringência.

Impressão Geral: Malte Pilsen bastante presente, mas completamente atenuado.

História: Criada em Munique em 1895 na cervejaria Spaten por Gabriel Sedlmayr para competir com as cervejas estilo Pilsner.

Comentários: Diferente de uma Pilsner, mas parecida com sua prima Munich Dunkel, a Helles é uma cerveja com bastante presença de malte, mas que não é doce demais, sendo focada no sabor do malte com a ajuda do amargor do lúpulo.

Ingredientes: Água com quantidades moderadas de carbonatos, malte Pilsen e variedades nobres de lúpulo alemão.

Estatísticas:

OG: 1,045 – 1,051

IBUs: 16 – 22

FG: 1,008 – 1,012

SRM: 3 – 5
ABV: 4,7 – 5,4%

OG – Original Gravity: Densidade Original. Medida da densidade do mostoantes da fermentação, que varia com a quantidade de açúcares em solução.

IBU – International Bittering Units: Unidades Internacionais de Amargor. Escala referente ao amargor do lúpulo.

FG – Final Gravity: Densidade Final. Medida da densidade do mosto fermentado. A relação entra a OG e a FG ajuda a estimar o teor alcoólico da cerveja final.

SRM – Standard Reference Method: Método Padrão de Referência, relativo à cor da cerveja, sendo valores mais baixos para cores mais claras e valores mais altos para cores mais escuras.

ABV – Alcohol by Volume: Volume de álcool por volume total de líquido (álc./vol.). Expressa o teor alcoólico.

CERVEJAS NACIONAIS:

·         Abadessa Helles

·         Bamberg Helles

·         Raimundos Helles

·         Barley Helles

·         Taberna do Vale Helles

·         Coruja Strix Munich Helles

·         Cidade Imperial Helles, entre outras
 




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário