Google+ Badge

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

MONDIAL DE LA BIÈRE RIO – EDIÇÃO 2014 : NÓS FOMOS!!!

Por Letícia Souza Gomes e Artur Neves


E chegou o grande dia! 1º dia do Mondial de La Bière Rio, edição 2014, e lá fomos nós para chegar cedo, na abertura dos portões, às 14 horas. Doce ilusão....kkkkk... Acho que as centenas de pessoas que estavam na fila, sob um sol escaldante de um quase verão no Rio de Janeiro, pensaram da mesma maneira. Mas, pra que esquentar a cabeça, se você sabe que dali poucos minutos você vai estar entre as melhores cervejas artesanais do Brasil, todas à sua disposição??? Valeu a fila que até andou rápido.
Bom, chegamos ao evento já com um check-list do que visitar e degustar em apenas um dia de evento...  




Separamos os lançamentos no Mondial e os lançamentos que aconteceram alguns dias ou semanas antes do evento, para não perder nenhuma degustação! Veja o que separamos e fomos conferir de perto:

A Brassaria Ampolis, do Rio, conhecida como a cerveja do Mussum, levou a sua simpatia e os dois deliciosos rótulos para o Mondial: a Biritis (uma Vienna Lager) e a Cacildis (uma refrescante Premium Lager). 

Eu e Sandro Gomes, da Brassaria Ampolis



·    Wals Dubbel Funk Way (colaborativa das cervejarias Wals, de BH, e Way, de Pinhais): amamos!!! Também degustamos um rótulo que amamos da Wals: Bière do Celeiro. Show!







Session IPA NEMA da 3 Cariocas, uma cerveja lupulada na medida! A IPA NEMA da 3 Cariocas e a Hija de Punta, já bem conhecida e apreciada aqui no Rio estavam no simpático Contrabando Beer Truck na área da praça de alimentação. Parada obrigatória!


Eu e a rapazeada da 3 Cariocas




      Golden Ale na garrafa e on tap da Three Monkeys, uma cerveja carioca deliciosa!

Nós e a galera da Three Monkeys


·       18 do Forte (IPA com centeio) e Canudos (uma refrescante Saison) da nova Motim Brew, do RJ, que faz suas cervejas na Cervejaria Antuérpia. Sensacionais!!! Em breve falaremos da Motim e da Antuérpia aqui no blog”


·        As cervejas especiais da Bohemia: Witbier Bela Rosa (cerveja de trigo com pimenta rosa), Japutiba (IPA com jabuticaba) e Caá-Yari (com especiarias e erva-mate). Experimentamos a Japutiba e gostamos muito!!!



·         A nova linha da St Gallen: Harlekin Chiquita Banana (Pepper Ale com páprica e pimenta) e Harlekin Araçá (Session IPA com araçá). Sempre surpreendem!!!

Eu e Harlekin

Gabriel Di Martino,da St Gallen  e Artur, do Blog


·         A IRA India Red Ale, uma sensacional fusão de Red Ale com IPA, cerveja colaborativa da 2 Cabeças, do Rio, e Cervejaria Cuesta, de Botucatu.
   A Cuesta também apresentou as suas cervejas: Cerveja do Saci (American Brown Ale), Indiana (Double IPA) e a Cuesta Tripel. A 2 Cabeças levou a sua Double Maracujipa e Hi5 versão envelhecida em barril de carvalho.








·  A Mistura Clássica levou a versão engarrafada da Vertigem IPA, feita com lúpulos australianos e americanos.



·         O chamoso caminhão da Noi, de Niterói, estava lá com a edição limitada da Noi Cioccolato, uma Imperial Russian Stout.


·     A Cervejaria Tormenta, de Curitiba, levou a Hoppy Day (Session IPA) e a Hoppy Night (Black IPA).


·    
        A Cervejaria Fraga levou os seus três estilos, que já conhecemos e somos fãs de carteirinha: Weiss, Blonde e Brown.





·         A Weird Barrel Brewing CO, de Ribeirão Preto, a cerveja do Pirata, estava lá com a Pirate’s Flip (uma deliciosa Session IPA com gengibre) e a Naughty Grog (uma Black IPA envelhecida em barril de rum).





·       A Cervejaria Urbana levou alguns rótulos on tap e outros, nas suas versões engarrafadas: Prima Pode (India Brown Ale), Boo (American Wheat), Trimiliqui (Belgian Strong Brown Ale), Niew West (Hop Quadruple).


·         A Cervejaria Burgman, de Sorocaba, estava com 2 rótulos novos: Casa Nova (uma Lager com 50 IBU) e a deliciosa Smoked Weiss Fumacê, com gosto de quero mais!!!


·       A Cervejaria Júpiter trouxe novidades apimentadas! Cervejas colaborativas com o fabricante de pimentas De Cabrón: a Chiplotte Brown Porter e a Habanero Dubbel. Experimentamos a Chiplotte que tem uma picância leve e equilibrada.


 


    A Cervejaria Bodebrown trouxe uma enorme carta de cervejas, variações do rótulo da sua famosa Wee Heavy e novidades incríveis como a Double Perigosa Cabenet Sauvignon e a Montfort IPA Draft. Não deu para degustar todas, mas quem aposta em rótulos da Bodebrown não se arrepende.


·       A Cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto, trouxe a novidade da Vixnu Victória, uma variação da Vixnu. A Vixnu Victória é uma Imperial IPA com rapadura e o lúpulo argentino Victória.


·         A Invicta Damiana, que nós já conhecíamos, estava conquistando novos fãs. Uma IPA com lúpulos alemães e com a flor mexicana Damiana, que dizer ter propriedades afrodisíacas.A combinação é maravilhosa!



    Conhecemos de perto a Rota Cervejeira do Rio de Janeiro. As cervejas das montanhas, com a presença da Ranz de Lumiar, da Buzzi, de Santa Maria Madalena, da  St Gallen de Teresópolis, da Cidade Imperial de Petrópolis. Um roteiro que, em breve, faremos!!!

Eu e Gustavo Ranzato, da Ranz

Artur e Ana Papillon, da St Gallen e Rota Cervejeira do RJ








Bom, é claro que não conseguimos degustar rótulos de todos os estandes do Mondial de La Bière!!! Um dia só é impossível aproveitar o que cada cervejaria tem de novidade e de rótulos premiados. Outras cervejarias merecem o nosso respeito e devem ser visitadas no Mondial: Dama Bier (Piracicaba), Eisenbahn (Blumenau), Baden Baden (Campos do Jordão), Jeffrey (RJ), Krug Bier (Nova Lima/BH), Penedon (RJ), Besten (Itaperuna – em breve falaremos sobre essa cervejaria aqui no blog), Ravache (Caieiras – em breve falaremos sobre essa cervejaria aqui no blog), Coruja (Porto Alegre)Província (Santa Maria), Backer (BH), Cevada Pura (Piracicaba), Dom Haus (Araquari), Magnus Prime (Socorro), Insana (Palmas) Roter Brauhof (Barra do Piraí), Schornstein (Pomerode).
O que concluímos mais uma vez é que o Mondial de La Bière Rio é um evento que veio para ficar e tem uma importância muito grande em divulgar a cultura da boa cerveja no país, divulgando para o país e para o mundo o que os excelentes mestres-cervejeiros brasileiros estão criando para a nossa sorte!!!











A cerveja libanesa


Harmonizando Hell's Burger com IPA Schornstein, uma campeã de Pomerode






Nenhum comentário:

Postar um comentário